06/01/2015

Sobre a sorte e o brilho nos olhos


As pessoas andam conformadas. Elas não tem aquela necessidade de viver, de melhorar. Estão acomodadas. Sonham em ter algo melhor, mas não correm atrás. Sonham em conhecer o mundo, mas não pegam a estrada. Esperam que tudo caia do céu, que algum milagre aconteça. 
Os adolescentes perderam o tesão pela vida, o brilho nos olhos. As crianças, mais se parecem com robôs e o mundo se tornou uma máquina, sem vida, sem desejos, sem nada.
Isso me lembra uma história que ouvi outro dia e falava sobre um pobre homem que ia todos os dias até uma igreja, se prostrava diante a maior de todas as santas e pedia: "Por favor, por favor, por favor, faça com que eu ganhe na loteria!" Um dia, já farta disso, a santa ganhou vida e disse ao homem: "Por favor, por favor, por favor, compre um bilhete!"
Acontece que a vida seria muito fácil se apenas pedíssemos algo, e conseguíssemos isso sem esforços! Mas olha, aí que não daríamos valor à vida! Acho que isso é algo intrínseco ao homem. Não valorizar as coisas que ganhamos facilmente, e isso em vários aspectos da vida! Mas não precisa ser assim, né? Está na hora de recuperar esse tesão pela vida, o brilho dos olhos e comprar seu bilhete. Está na hora de parar de pedir e passar a fazer algo.